segunda-feira, 29 de agosto de 2011

PAQUETÁ

UM DIA, HÁ MUITOS ANOS ATRÁS, EU, MINHA IRMÃ GÊMEA, MINHA PRIMA E SUA IRMÃ DO MEIO, RESOLVEMOS IR À ILHA DE PAQUETÁ FAZER UM PASSEIO NOSTÁLGICO, JÁ QUE COSTUMÁVAMOS IR ATÉ LÁ JUNTO COM A FAMÍLIA QUANDO ERAMOS MENORES.

PARA NOSSA GRANDE DECEPÇÃO ENCONTRAMOS TUDO MUITO DIFERENTE DA NOSSA ÉPOCA DE CRIANÇAS: MUITA POLUIÇÃO NO MAR E NA AREIA E TODOS OS SERVIÇOS E PRODUTOS MUITÍSSIMO CAROS . AINDA BEM QUE TÍNHAMOS LEVADO UM LANCHE : PÃO DE FORMA RECHEADO COM PASTA DE ATUM FEITO POR NÓS MESMAS.

SABEM QUANDO TUDO PARECE QUE TÁ DANDO ERRADO MAS, NÃO DESISTIMOS E FORÇAMOS A BARRA PARA QUE O ''PASSEIO'' SE TORNE INESQUECÍVEL::: POIS BEM, DEPOIS DE MUITO ANDAR E PROCURAR, RESOLVEMOS FICAR NUMA PEQUENA PRAIA QUE ESTAVA PRATICAMENTE DESERTA, NOS DANDO A SENSAÇÃO DE SERMOS AS DONAS DA PRAIA. NOS INSTALAMOS, LIGAMOS NOSSO RÁDIO DE PILHA E FICAMOS OLHANDO O MAR E SUAS ONDAS QUE VINHAM E IAM TRAZENDO MUITAS ALGAS SUJAS DE ÓLEO E ATÉ ALGUNS PEQUENOS PEIXES MORTOS .

AS MÚSICAS NA RADIO MARCAVAM OS MINUTOS E HORAS SE PASSANDO E NÓS APENAS NOS BRONZEANDO E JOGANDO CONVERSA FORA.SEM NENHUM ÂNIMO PARA ENTARR NA ÁGUA ATÉ QUE, A FOME BATEU E RESOLVEMOS COMER NOSSO ''DELICIOSO'' LANCHE.
O PÃO QUE DE MANHÃ CEDO ESTAVA FRESQUISSIMO E CHEIROSO, ÀQUELA HORA JÁ ESTAVA RESSSECADO E  DO RECHEIO QUE, PARA RENDER FOI ESPALHADO COM MUITO RIGOR, QUASE NÃO SE SENTIA NEM CHEIRO, NEM SABOR.

IMAGINEM A CENA: PRAIA DESERTA, CALOR INFERNAL, MÚSICA FURRECA TOCANDO  NUM RÁDIO DE PILHA, O SOM MARAVILHOSO DAS ONDAS QUE IAM E VINHAM TRAZENDO E LEVANDO ALGAS NEGRAS DE ÓLEO E PEIXES MORTOS... E NÓS COMENDO SANDUICHES SECOS RECHEADOS DE POUQUISSIMA PASTA DE ATUM.
DE REPENTE MINHA PRIMA COM SEU JEITO ENGRAÇADO DE VER AS COISAS DISSE: ''NOSSA! SERÁ QUE FARIA MAL SE PEGASSEMOS UM DESSES PEIXES MORTOS E PUSESSEMOS EM NOSSOS SANDUICHES::'' CAIMOS NA GARGALHADA, TODAS NÓS E NÃO CONSEGUIMOS MAIS PARAR!!! ELA CONSEGUIU EM UMA FRASE RESUMIR TODA A TRISTEZA DA NOSSA SITUAÇÃO.
BEM SÓ NOS RESTOU ASSUMIR O FRACASSO DE NOSSO PASSEIO, LEVANTAR O ''ACAMPAMENTO''  E FAZER A LONGA VIAGEM DE VOLTA DA ILHA DE PAQUETÁ PARA A ILHA DO GOVERNADOR. MAS SEM DEIXAR DE RIR A TODO MOMENTO QUE LEMBRÁVAMOS DA FRASE QUE MINHA PRIMA, MUITO SABIAMENTE PROFERIU, TORNANDO ESTE PASSEIO REALMENTE INESQUECÍVEL!!



domingo, 28 de agosto de 2011

MEU TIO GEORGE

TENHO UM TIO, IRMÃO DE MINHA MÃE, QUE ESCREVEU UM DIA UM PEDACINHO DE SUA EXPERIENCIA INFANTIL. A COISA É MAIS OU MENOS ASSIM:

''QUANDO EU TINHA UNS QUATRO ANOS DE IDADE, DORMIA NO MESMO QUARTO DE MINHA IRMÃ LILIAN .

COMO MORÁVAMOS NO CAIRO - EGITO, E O CALOR ERA ENORME EU SEMPRE SENTIA SEDE DURANTE A NOITE E, A ACORDAVA  PARA IR COMIGO ATÉ A COZINHA PEGAR ÁGUA, POIS TINHA MEDO DE ENCONTRAR AS TÃO TERRIVEIS BARATAS.

ELA TAMBÉM AS DETESTAVA , MAS DETESTAVA AINDA MAIS SER ACORDADA NO MEIO DA NOITE. ENTÃO, DEPOIS DE MUITA DISCUSSÃO , NOSSA MÃE SUGERIU DE LEVAR UM COPO COM AGUA PARA PERTO DA CAMA ANTES DE DORMIR, E ASSIM , AO SENTIR SEDE, NÃO PRECISARIA MAIS IR ATÉ A COZINHA. A IDEIA ME PARECEU MARAVILHOSA ATÉ MINHA IRMÃ DIZER QUE AGORA AS BARATAS VIRIAM ATÉ O QUARTO PARA ALCANÇAR E BEBER DA MINHA ÁGUA.
QUE MALDADE....PASSEI NOITES E MAIS NOITES SENTINDO SEDE COM  MEDO DE BEBER AGUA DAQUELE COPO QUE  MINHA MÃE DEIXAVA EM MINHA CÔMODA.
ATÉ QUE UM DIA ENCONTREI A SOLUÇÃO DE MEU PROBLEMA!
NUMA BANCA DO MERCADO EU VI UM COMERCIANTE ANUNCIANDO UM NOVO E DIVERTIDO BRINQUEDO.: UM  REVOLVER D'AGUA !
ASSIM, NUNCA MAIS PRECISEI IR À COZINHA E NEM BEBER ÁGUA DO COPO DEIXADO POR MINHA MÃE EM MINHA COMODA. TODA VEZ QUE ,DURANTE O SONO EU SENTIA SEDE, PEGAVA MEU REVOLVER D'AGUA QUE FICAVA EM BAIXO DE MEU TRAVESSEIRO, O COLOCAVA NA BOCA E ESGUICHAVA TODA A AGUA QUE QUERIA, SEM NEM AO MENOS ME LEVANTAR PARA TOMA-LA!!!